Arquivo mensal: abril 2011

É Natal!

Desde que resolvi participar do SAL Christmas Rules da Lizzie Kate, todos os meses sinto aquele astral bom que é característico do Natal. É gostoso bordar bonecos de neve (mesmo sem ter neve aqui no Brasil…), os belos e poéticos flocos de neve, as guirlandas, bolas de árvore de Natal, estrelinhas…. As cores no Natal me encantam!

Esse trabalho vai ser um presente especial no Natal!

Quarta parte do SAL!
Anúncios

Uma mulher de fibra

Olá!

Os últimos 7 dias tem sido cansativos e maravilhosos! A Melissa tem ocupado nossos horários e mentes. Eu e minha mãe estamos nos revesando para ajudar minha irmã com a pequena Melissa… Hoje ela faz 7 dias de vida e parece que ainda não ajustou bem seus horários, o que é natural, certo?

Tenho observado minha irmã nos últimos dias… Já falei um pouco sobre isso no post passado, mas não posso deixar de dedicar um post especialmente à ela. Sei que mulheres em todo o mundo passam por dificuldades com o bebê nos primeiros dias, que é assim mesmo e tudo mais que todas as pessoas falam. Mas não posso deixar de admirar uma mulher que tem a persistência dela quando a pequena Melissa não pega direito o peito, a dedicação dela em acordar e levantar quantas vezes forem necessárias, seja dia ou seja noite, a paciência em ficar com a pequena Melissa por horas no peito, deixando que ela mame o quanto quiser, mesmo com sono, cansada e sentindo dores… Mesmo que algumas pessoas digam que ela não vai aguentar, que deve dar um leitinho na madrugada pra que ela não precise levantar e consiga dormir e descansar mais, outras ainda dando mil e uma “dicas” de como fazer isso ou aquilo, ela continua firme com o propósito de amamentar sim a Melissa, custe o que custar!

Sei que o amor é a razão para que tudo isso aconteça e confesso que adoro vê-la com a doce Melissa… É um encanto ver as duas juntas. A Melissa fazendo mil trejeitos com a boca (que é a coisinha maaaaais fofa do mundo! Não resito quando ela faz um biquinho que só ela tem!). A Mirlene conversando com ela, chamando-a de princesa e dizendo o quanto a ama… Só olhar para elas é maravilhoso… Amor de mãe não tem tamanho mesmo!

Enquanto não consigo adiantar nada dos meus trabalhos, mostro pra vocês o lugar onde tudo isso tem acontecido!

Beijinhos!

A doce Melissa em seu berço.

Detalhe do quadro da bailarina e o poema da Cecília Meireles terminados!

Nesse trocador ela fica super tranquila... 🙂

A hora da estrela chegou!

A doce Melissa chegou! E é linda, uma princesa! Não há como descrever a sensaçao de vê-la, segurá-la… A felicidade da minha irmã e de meu cunhado é sem tamanho! E a felicidade de toda a família segue a felicidade deles!

Estamos todos completamente bobos com a doce Melissa. Cada vez que ela faz biquinho, abre ou fecha os olhos, franze a testa, chora, faz careta, sorri… tudo nela é lindo!

E não posso deixar de falar mais uma vez da minha irmã. Inspirada na minha mãe, a cada dia ela mostra a mulher de força e fibra que é. A dedicação dela em relaçao à Melissa é linda. Vejo muito da minha mãe nela… E acho que essa força será da Melissa também… Ah nós mulheres…

Não aguentei... chorei feito uma boba com a doce Melissa nos braços...

Diante de tudo isso, os bordados vão ficar um pouco de lado… Mas é por um bom motivo, concordam? 😉

Beijinhos!

O novo sempre vem

Oi!

Engraçado como as pessoas resistem ao novo, né? Digo, em todos os sentidos: nova cor, novos móveis, novo prato, novo cabelo, novo lugar, novo caminho, novo restaurante, nova cidade, nova marca de um produto, novo tudo!

É curioso como as pessoas fazem muitas vezes as mesmas coisas no dia-a-dia sem se dar conta dessa mesmice. Observei isso em duas situações, que por coincidência são situações de aprendizado: aula de italiano e coral. As pessoas insistem em sentar-se nos mesmos lugares. Imagino que essas situações deixem as pessoas de certa forma inseguras e que elas sintam a necessidade de alguma segurança ou algo conhecido, nem que seja a cadeira onde senta! Dá pra imagina o que acontece quando quando alguém resolve subverter essa “ordem”, né?

Acho que por isso resolvi mudar a “casa” do meu blog… Ainda não tinha muito tempo no blogger, mas meu irmão me sugeriu e resolvi testar!

Vamos ver como vai ser!

Beijinhos!

Plantei uma árvore!

>

Dizem que a árvore é um dos mais tradicionais símbolos humanos. É o símbolo da tradição, tanto que os povos, em todos os tempos, elegeram a árvore como representante de sua história ou tradição. É também o símbolo da vida. 

Dizem também que para realizar-se, o ser humano deve plantar uma árvore, ter um filho e escrever um livro. Se assim o for, comecei meu caminho rumo à realização! 🙂 Já havia plantado uma árvore junto com minha família quando moravámos em Natal. Foi uma palmeira e a plantamos na frente da igreja que frequentávamos.

E recentemente “plantei” uma outra árvore: a Tree of fantasy da Alessandra Adelaide. Essa vai ficar na minha sala!

Tree of Fantasy – Alessandra Adelaide

Beijinhos!